Pular para o conteúdo

Utilizando Números para Criar Solos Incríveis no Violão

O violão é um instrumento versátil que pode ser usado de várias maneiras para expressar a criatividade musical. Uma abordagem interessante para criar solos memoráveis no violão é utilizar números como referência para a construção de frases musicais. Neste artigo, exploraremos como a teoria dos números pode ser aplicada ao violão, permitindo que os músicos criem solos envolventes e melódicos. Veremos como a compreensão dos conceitos numéricos pode expandir nossa criatividade e abrir novas possibilidades musicais.

O poder dos números na música

A música é uma linguagem universal e, por trás dela, há uma estrutura matemática intrincada. Os números desempenham um papel fundamental na música, e sua compreensão pode ser especialmente útil para os violonistas que desejam criar solos envolventes. Ao atribuir valores numéricos às notas musicais, é possível estabelecer relações harmônicas, criar sequências e desenvolver frases melódicas interessantes.

Utilizando escalas numéricas

Uma maneira prática de utilizar números para criar solos no violão é através das escalas numéricas. Nesse método, cada nota em uma escala é associada a um número específico. Por exemplo, na escala de dó maior, atribuímos o número 1 à nota dó, o número 2 à nota ré, o número 3 à nota mi e assim por diante. Ao internalizar esses números, podemos criar sequências numéricas que geram frases melódicas coerentes e agradáveis aos ouvidos.

Progressões numéricas como base para solos

Outra abordagem interessante é o uso de progressões numéricas como base para a criação de solos no violão. As progressões numéricas são sequências de números que determinam a ordem das notas a serem tocadas. Por exemplo, uma progressão numérica simples poderia ser 1-5-4-3, onde cada número representa uma nota em uma escala específica. Ao utilizar essa progressão numérica como referência, é possível criar solos cativantes e emocionantes.

Incorporando arpejos numéricos

Os arpejos também podem ser uma ferramenta valiosa para a criação de solos no violão. Ao associar números aos acordes em uma progressão, podemos construir arpejos numéricos. Por exemplo, para um acorde de dó maior (1), podemos usar um arpejo numérico com os números 1-3-5. Isso cria uma sequência de notas que se encaixam perfeitamente na harmonia da música, permitindo que o violonista crie solos fluidos e bem estruturados.

Expressão individual através dos números

Embora a teoria dos números seja uma ferramenta útil para a criação de solos no violão, é importante lembrar que a expressão musical é uma forma de arte pessoal. Os números devem ser usados como guias, mas não devem restringir a criatividade individual. Ao experimentar com diferentes combinações numéricas, o músico pode descobrir novas sonoridades e expressar sua própria voz musical. É essencial explorar além das fórmulas numéricas e buscar harmonias inusitadas, quebrando padrões e adicionando elementos únicos aos solos.

Desenvolvendo técnica e musicalidade

Ao utilizar números para criar solos no violão, é importante não negligenciar o desenvolvimento da técnica e da musicalidade. Dominar as habilidades técnicas do instrumento, como os bends, slides, vibratos e hammer-ons, permite que o músico explore as possibilidades expressivas das notas numéricas com maior facilidade. Além disso, cultivar a sensibilidade musical, ouvindo atentamente as nuances do som e trabalhando o fraseado, contribui para a criação de solos cativantes e emocionais.

A importância da prática e da experimentação

Assim como em qualquer outro aspecto da música, a prática e a experimentação são fundamentais para aprimorar a utilização dos números na criação de solos no violão. Dedique tempo regularmente para explorar diferentes escalas numéricas, progressões e arpejos, experimentando combinações e variando a dinâmica e a velocidade. Isso permitirá que você descubra novas ideias e desenvolva sua própria linguagem musical.

Conclusão

Utilizar números para criar solos no violão é uma abordagem interessante e criativa que permite ao músico explorar novas possibilidades musicais. A teoria dos números pode ser aplicada através das escalas numéricas, progressões e arpejos, proporcionando uma estrutura para a criação de frases melódicas envolventes. No entanto, é importante lembrar que a expressão individual e a experimentação são essenciais para desenvolver uma identidade musical única. Portanto, pratique regularmente, explore além das fórmulas numéricas e permita-se ser guiado pela intuição e pela emoção. Dessa forma, você poderá criar solos incríveis e cativantes no violão, deixando sua marca na música.

Como associar os números as notas no braço do violão

Primeira corda solta do violão e da guitarra = mi = 10

Segunda corda solta do violão e da guitarra = si = 20

Terceira corda solta do violão e da guitarra = sol = 30

Quarta corda solta do violão e da guitarra = ré = 40

Quinta corda solta do violão e da guitarra = lá = 50

Sexta corda solta do violão e da guitarra = 60 = mi

Observação: todas as numerações que contém o zero, correspondem às cordas soltas na guitarra e no violão.

Agora que o iniciante já sabe o nome e as numerações correspondentes às cordas soltas no braço do violão e da guitarra, iremos aprender as numerações correspondentes às notas presas no braço dos instrumentos.

Número 11: apertar com o dedo 1 da mão esquerda a primeira corda na primeira casa dos instrumentos.

Número 12: apertar com o dedo 2 da mão esquerda a primeira corda na segunda casa dos instrumentos.

Número 13: apertar com o dedo 3 da mão esquerda na primeira corda na terceira casa dos instrumentos.

Número 14: apertar com o dedo 4 da mão esquerda a primeira corda na quarta casa dos instrumentos.

Número 15: apertar com o dedo 1 da mão esquerda na primeira corda na quinta casa dos instrumentos.

Número 16: apertar com o dedo 2 da mão esquerda a primeira corda na sexta casa dos instrumentos.

Número 17: apertar com o dedo 3 da mão esquerda a primeira corda na sétima casa dos instrumentos.

Número 18: apertar com o dedo 4 da mão esquerda a primeira corda na oitava casa dos instrumentos.

Dica: para as cordas, segunda, terceira, quarta, quinta e sexta, segue a mesma lógica da primeira corda.

Segunda corda presa começa com 21 // terceira corda presa começa com 31 // quarta corda presa começa com 41 // quinta corda presa começa com 51 // sexta corda presa começa com 61 :]

Agora que o estudante iniciante já sabe como utilizar os números no braço do violão, chegou o momento de começar a tirar melodias de ouvido através do sistema numérico.

Fonte da pesquisa: Wikipédia

Professor, José Conceição

error: Content is protected !!